jump to navigation

12 – Inclusão digital para a Terceira Idade Dezembro 17, 2009

Posted by idademelhor in 12 - Inclusão digital para a Terceira Idade.
Tags: , , ,
add a comment

O Datafolha entrevistou mais de 300 pessoas acima dos 60 anos na cidade de São Paulo para conhecer hábitos e opiniões em relação ao uso de computadores e da Internet. A pesquisa mostra que 45% dos entrevistados têm computador em casa, entretanto apenas 19% dizem utilizar o equipamento. Nesta pesquisa, fica claro o importante papel da inclusão digital na vida das pessoas, independente da idade. Quem tem contato com o mundo digital têm mais interesse em participar de novos cursos.

Quando indagados sobre o benefício da internet, 85% dos entrevistados consideram importante a rede, quando essa mesma pergunta foi feita para quem já a utiliza, 98% das pessoas acreditam que é um ganho para suas rotinas. Uma grande prova de que o passar dos anos não significa desinformação é que 77% dos entrevistados costumam acessar a rede para ler notícias e trocar e-mails.

Preocupados em aumentar o acesso dos idosos às novas tecnologias da informação, Governo e empresas privadas desenvolvem projetos nesta área. Um exemplo disso é a ONG Cidade Escola Aprendiz, que criou o programa OldNet para estimular a convivência entre jovens e idosos tendo o computador como instrumento de mediação. Voluntários de escolas públicas e particulares ensinam pessoas da terceira idade a utilizar o computador e a navegar na internet. Outra iniciativa muito valiosa da OldNet é o registro de memória, que realiza entrevistas com os idosos, coletando suas histórias, fatos e momentos vividos

http://comdigital.info/agenciadigital/?p=12Esse vídeo é legal colocar abaixo da matéria.

Alguns links co-relatos:

http://www.idosos.com.br/ - site que se preocupa com os assuntos refrentes a terceira idade.

http://www.prodam.sp.gov.br/idososp/direito.htm – direitos do idoso.

http://www.serasa.com.br/guiaidoso/18.htm – saiba como amadurecer mantendo a saude, os direitos, o prazer e o bom humor.

http://www.interlegis.gov.br/cidadania/direitos/direitos-dos-idosos – Direitos dos Idosos / Governo Federal.

http://www.direitodoidoso.com.br/ – Direitos do Idoso.

http://www.ouvidoriadoidoso.org.br/index.php – Instituto Nacional Ouvidoria do Idoso.

http://www.cies.org.br/ – Centro internacional de informação para o envelhecimento saudável.

11 – Programas Sociais – Governo Federal Dezembro 17, 2009

Posted by idademelhor in 11 - Programas Sociais - Governo Federal.
Tags: , , , , ,
add a comment

GOVERNO FEDERAL DISTRIBUI CARTÃO DO CIDADÃO PARA 9,3 MILHÕES DE FAMÍLIAS

Brasilia, 07 de Junho de 2002

Cartão da Caixa vai unificar pagamentos de todos os benefícios da Rede de Proteção Social

O Presidente Fernando Henrique lançou hoje, 7 de junho, o Cartão do Cidadão, que é um cartão social único para atender a todas as famílias beneficiárias dos programas da Rede de Proteção Social do Governo Federal. Trata-se de um cartão magnético que possibilitará o pagamento unificado dos programas Bolsa-Escola, Bolsa-Alimentação, Auxílio-Gás, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) e o Programa Agente Jovem de Desenvolvimento Social e Humano.

Todas as famílias brasileiras presentes na base de dados do Cadastro Único podem receber o cartão. Existem no Brasil 9,3 milhões famílias com renda de até meio salário mínimo, ou aproximadamente 46 milhões de pessoas, que podem ser atendidas por programas sociais de transferência de renda. Com o Cartão do Cidadão, será possível receber os benefícios em toda a rede de atendimento da CAIXA, constituída hoje de 9.000 lotéricas, 2.015 correspondentes bancários CAIXA AQUI e 2.000 agências do banco, a única instiutição financeira presente em todos os 5.561 municípios do país.

Quem já tem o cartão magnético com múltipla função do Bolsa-Escola ou do Bolsa-Alimentação, por exemplo, continuará a receber os benefícios normalmente. “Milhões de famílias do nosso país passam a receber renda complementar por meio de um instrumento moderno, prático e de fácil utilização, com acesso direto, na hora, ao dinheiro a que cada uma tem direito”, diz o presidente Fernando Henrique Cardoso.

As prefeituras municipais, por meio de seus agentes sociais, deverão fazer o cadastramento de famílias, alimentar os dados coletados e transmitir as informações ao Cadastro Único, do Governo Federal. Neste mês de junho, será possível fornecer 300 mil cartões para famílias já cadastradas, mas a CAIXA espera distribuir até o final deste ano cerca de 4,3 milhões de cartões. “O novo Cartão do Cidadão é uma ferramenta extraordinária para a gestão dos programas sociais do Governo Federal e também poderá ser usado para criar novos programas para públicos ainda não atendidos”, diz o presidente da CAIXA, Valdery Albuquerque.

No Bolsa-Escola, atualmente já são pagos benefícios para 5 milhões de famílias, enquanto outras 212 mil famílias recebem o programa Bolsa-Alimentação e mais 5,4 milhões fazem parte do programa do Auxílio-Gás. Estes benefícios são pagos por períodos determinados ou por características específicas de cada programa. A nova base única de dados já tem 1,5 milhão de famílias cadastradas, em 2.012 municípios, com informações completas do perfil social e econômico de cada família (como renda, quantidade de membros, idades de crianças, adultos e idosos, escolaridade, qualificação profissional, endereço, situação de saneamento básico e desenvolvimento urbano do local onde reside).

No Rio de Janeiro, onde o presidente Fernando Henrique Cardoso fez o anúncio do Cartão do Cidadão, 8,2 mil famílias de 17 cidades já fazem parte do Cadastro Único e será possível à CAIXA emitir de imediato 3 mil Cartões do Cidadão.

COMO SURGIU O CARTÃO DO CIDADÃO

O Governo Federal observou a necessidade de ter a visão única das famílias carentes do Brasil, das suas necessidades básicas e dos programas a que já têm acesso. Ao mesmo tempo, havia a necessidade de racionalização do processo de cadastramento dos cidadãos, assim como de ter economicidade na gestão dos recursos destinados à Programas Sociais. Foi criado, então, o Cadastramento Único para as Ações Sociais do Governo Federal.

Com o mesmo propósito de economicidade, o Governo Federal, estudando uma sugestão da CAIXA, idealizou o cartão social único para viabilizar o pagamento dos diversos programas sociais de forma mais fácil e prática. À época o cartão social único foi denominado como o Cartão da Rede de Proteção Social. O novo cartão preserva a identificação do cidadão adotada nos diferentes programas com um único número – NIS (Número de Identificação Social).


CADASTRO ÚNICO PARA AS AÇÕES SOCIAIS DO GOVERNO

Instituído pelo Decreto 3.877, de 24 de julho de 2001, o Cadastramento Único para as Ações Sociais do Governo Federal deverá ser utilizado por todos os órgãos públicos federais para a concessão de programas sociais de caráter permanente no âmbito do Governo Federal, com foco no cadastramento de famílias com renda per capta até meio salário mínimo mensal.

O Cadastramento Único foi criado para viabilizar a formação da Rede de Proteção Social que tem por objetivo promover a inclusão social de todos os brasileiros. Até a criação do Cadastramento Único, cada Programa Social do Governo Federal executava um cadastramento específico para atender ao seu público-alvo, não contemplando, desta forma, necessidades de outros Programas.

O modelo desenvolvido para tratamento de dados e informações coletados, a partir do Cadastramento Único, possibilita a unicidade e a integração do cadastro no âmbito de todos os Programas de Transferência de Renda e a racionalização do processo de cadastramento pelos diversos órgãos públicos.

A CAIXA foi contratada para ser a operadora do Cadastramento Único por ter desenvolvimento um modelo comprovadamente efeciente de atendimento social e de identificação do cidadão, por sua reconhecida tradição e competência na administração de ações sociais, por seu relacionamento com Estados e Municípios e por sua capilaridade da rede atendimento.

PROGRAMAS SOCIAIS INCLUÍDOS

· Bolsa Escola - tem o objetivo de apoiar a permanência na escola das crianças de 6 a 15 anos de idade, integrantes de famílias com renda per capta de até R$ 90,00 mensal. O benefício é no valor de R$ 15,00 por criança, até o limite de 3 crianças por família;

· Bolsa-Alimentação - objetiva complementar a renda familiar para a aquisição de alimentos, para gestantes, nutrizes e crianças de 6 meses a 6 anos, de famílias com renda per capta de até R$ 90,00 mensal. O benefício é no valor de R$ 15,00 por beneficiário, limitado a 3 por família;

· Auxílio-Gás - atende a todas as famílias com renda per capta até meio salário mínimo mensal, como forma de subsidiar a aquisição do gás. O valor do benefício é de R$ 7,50 por mês, pagos bimestralmente.

· PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil) – visa devolver e manter na escola crianças e adolescentes com idade de 7 a 14 anos, que estejam trabalhando em atividades perigosas, penosas ou degradantes nas zonas rural e urbana. O benefício é no valor de R$ 25,00 (rural) ou R$ 40,00 (urbana) por criança.

· Agente Jovem de Desenvolvimento Social e Humano - destinado a jovens de 15 a 17 anos, beneficiados pelo PETI, que assumem o papel de continuar atuando na própria comunidade, participando de ações de meio ambiente, saúde, cidadania e previdência social. O valor do benefício é de R$ 65,00 por beneficiário.

10.6 – Isenção do imposto de renda Dezembro 17, 2009

Posted by idademelhor in 10.6 - Isenção do imposto de renda.
Tags: , , ,
add a comment

O contribuinte com mais de 65 anos tem direito a uma isenção adicional do Imposto de Renda (IR), definida a cada ano pela Receita Federal. Na declaração de 2003, por exemplo, essa isenção adicional foi de R$12.696,00. Se somada à válida para todos os contribuintes (R$ 12.600,00), o idoso tinha direito a isentar até R$ 25.200,00 na declaração. O contribuinte que recebeu mais do que o valor da isenção adicional pôde isentar esse limite e pagar o IR pelo restante.

Os aposentados e pensionistas também têm algumas vantagens.

Os que sofrem de doenças graves como câncer, Mal de Parkinson e outras estão isentos do pagamento do Imposto de Renda sobre as pensões ou aposentadorias. A isenção não se estende a ganhos de outras fontes (aluguel de imóveis, por exemplo) e o contribuinte deve, assim mesmo, apresentar a declaração do IR. le=c t7huHTes New Roman”‘>      Converse com seu médico sobre as mudanças em seu corpo e o que muda na vida sexual do casal.

Não tenha vergonha de conversar com seu (sua) companheiro(a). Exponha as dificuldades encontradas e mostre o que lhe dá mais prazer.

Saia para jantar, dançar, ir ao cinema com seu (sua) companheiro(a). Lembre-se de que a vida familiar e a rotina podem atrapalhar sua vida sexual.

Experimente novos horários para as relações sexuais. No período da manhã, por exemplo, o corpo tem mais energia.

Não tenha pressa. Dedique o tempo necessário às carícias.

Saiba que a masturbação pode ser uma alternativa de atividade sexual para mulheres e homens solteiros, viúvos, separados, mas que também pode ser adotada por aqueles que têm companheiros.

Tenha um estilo de vida saudável, faça exercícios, mantenha uma boa alimentação.

Valorize-se e ao seu (a sua) companheiro (a). Lembre-se de que o sexo não está restrito aos mais jovens.

Pergunte ao seu médico se os medicamentos estão prejudicando o seu desempenho e solicite alternativas de tratamento.

10.5 – PIS para idosos Dezembro 17, 2009

Posted by idademelhor in 10.5 - PIS para idosos.
Tags: , , ,
add a comment

Os trabalhadores que se aposentem e as pessoas que recebam o benefício assistencial ao idoso podem pedir o saque das cotas do Programa de Integração Social (PIS). As cotas são o saldo acumulado na conta individual do trabalhador no fundo de participação do programa. É preciso que o beneficiário tenha sido cadastrado no PIS até 4 de outubro de 1988, pois as contribuições ao fundo foram feitas até essa data. O pedido de saque pode ser feito em qualquer agência da Caixa Econômica Federal, e o dinheiro é liberado em um prazo de até cinco dias úteis. Confira a seguir os documentos necessários para pedir o saque. nho seE humetro da saúde física e mental do homem e da mulher. Assim, se o desejo diminui ou um companheiro não é correspondido pelo outro, é hora de procurar um médico.

Dicas

Converse com seu médico sobre as mudanças em seu corpo e o que muda na vida sexual do casal.

Não tenha vergonha de conversar com seu (sua) companheiro(a). Exponha as dificuldades encontradas e mostre o que lhe dá mais prazer.

Saia para jantar, dançar, ir ao cinema com seu (sua) companheiro(a). Lembre-se de que a vida familiar e a rotina podem atrapalhar sua vida sexual.

Experimente novos horários para as relações sexuais. No período da manhã, por exemplo, o corpo tem mais energia.

Não tenha pressa. Dedique o tempo necessário às carícias.

Saiba que a masturbação pode ser uma alternativa de atividade sexual para mulheres e homens solteiros, viúvos, separados, mas que também pode ser adotada por aqueles que têm companheiros.

Tenha um estilo de vida saudável, faça exercícios, mantenha uma boa alimentação.

Valorize-se e ao seu (a sua) companheiro (a). Lembre-se de que o sexo não está restrito aos mais jovens.

Pergunte ao seu médico se os medicamentos estão prejudicando o seu desempenho e solicite alternativas de tratamento.

10.1 – O benefício de amparo ao idoso Dezembro 17, 2009

Posted by idademelhor in 10.1 - O benefício de amparo ao idoso.
Tags: , , ,
add a comment

O governo federal mantém um benefício para os idosos que não conseguem se sustentar e cujas famílias também não podem ajudá-los. O amparo assistencial ao idoso tem o valor de um salário mínimo e é pago a pessoas com 65 anos ou mais. O auxílio deixa de ser liberado após a morte do beneficiário e não há o pagamento do 13º salário.

Requisitos

A pessoa tem de ter 65 anos de idade ou mais.

A renda familiar per capita (por pessoa) deve ser inferior a um quarto do salário mínimo.

O idoso não pode receber nenhum outro benefício e nem ter vínculo com planos de previdência.

Onde pedir

O idoso deve pedir o benefício nos postos e nas agências da Previdência Social, apresentando os seguintes documentos:

PIS/PASEP ou número de inscrição de contribuinte individual, doméstico, facultativo ou trabalhador rural;

Carteira de identidade e/ou carteira de trabalho;

CPF;

Certidão de nascimento ou casamento;

Comprovante de rendimentos dos membros do grupo familiar.

Formulários que devem ser preenchidos (entregues nos postos e agências da Previdência):

Requerimento de benefício assistencial;

Declaração sobre a composição do grupo e da renda familiar.

10 – Dinheiro e Aposentadoria Dezembro 17, 2009

Posted by idademelhor in 10 - Dinheiro e Aposentadoria.
Tags: , , ,
add a comment

09.4 – Onde tirar dúvidas Dezembro 17, 2009

Posted by idademelhor in 09.4 - Onde tirar dúvidas.
Tags: , , ,
add a comment

O Projeto Sexualidade, do Hospital das Clínicas de São Paulo, mantém um serviço telefônico de tira-dúvidas sobre sexo. A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer lugar do País, de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas. O número do telefone é 0800-162044.

09.3 – Como melhorar a vida sexual Dezembro 17, 2009

Posted by idademelhor in 09.3 - Como melhorar a vida sexual.
Tags: , ,
add a comment

Como já foi dito antes, o desempenho sexual é um termômetro da saúde física e mental do homem e da mulher. Assim, se o desejo diminui ou um companheiro não é correspondido pelo outro, é hora de procurar um médico.

Dicas

Converse com seu médico sobre as mudanças em seu corpo e o que muda na vida sexual do casal.

Não tenha vergonha de conversar com seu (sua) companheiro(a). Exponha as dificuldades encontradas e mostre o que lhe dá mais prazer.

Saia para jantar, dançar, ir ao cinema com seu (sua) companheiro(a). Lembre-se de que a vida familiar e a rotina podem atrapalhar sua vida sexual.

Experimente novos horários para as relações sexuais. No período da manhã, por exemplo, o corpo tem mais energia.

Não tenha pressa. Dedique o tempo necessário às carícias.

Saiba que a masturbação pode ser uma alternativa de atividade sexual para mulheres e homens solteiros, viúvos, separados, mas que também pode ser adotada por aqueles que têm companheiros.

Tenha um estilo de vida saudável, faça exercícios, mantenha uma boa alimentação.

Valorize-se e ao seu (a sua) companheiro (a). Lembre-se de que o sexo não está restrito aos mais jovens.

Pergunte ao seu médico se os medicamentos estão prejudicando o seu desempenho e solicite alternativas de tratamento.

09.2 – As doenças e o sexo Dezembro 17, 2009

Posted by idademelhor in 09.2 - As doenças e o sexo.
Tags: , , ,
add a comment

“Sexo não mata, mas o esforço físico em exagero sim”, é o alerta feito pela médica e psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Projeto Sexualidade do Hospital das Clínicas de São Paulo. O desempenho sexual é, na verdade, um termômetro do estado de saúde física e mental do casal na terceira idade. Entre as doenças que podem afetar o desejo na terceira idade estão:

Artrite

O contato sexual pode ficar incômodo por causa da dor nas articulações. Mudança de posição no ato sexual, exercícios, descanso e banhos quentes podem reduzir o desconforto.

Diabetes

A doença pode provocar impotência nos homens. Na maioria dos casos, o tratamento médico ajuda.

Coração

A atividade sexual corresponde a uma sobrecarga para o coração, pois há aumento da freqüência cardíaca (número de batimentos por minuto) e da pressão arterial. No entanto, o esforço, se acontece em condições de bem-estar psicológico, corresponde a subir dois lances de escada. Alguns homens podem apresentar problemas de ereção e, os que sofreram enfarto podem retomar a vida sexual em semanas. E não há nenhum perigo de um homem sofrer um enfarto durante a relação sexual. “O que acontece com freqüência, é a mulher olhar para seu companheiro como um enfartado em potencial, o que acaba prejudicando a vida sexual do casal”, diz a psiquiatra Carmita Abdo. É importante deixar claro que os fatores de risco que causam as doenças cardiovasculares são os mesmos que provocam a disfunção erétil, ou seja, o tabagismo, a hipertensão, o colesterol alto e a diabetes.

Incontinência

A falta de controle da bexiga e o escape de urina ficam mais comuns com o envelhecimento, principalmente nas mulheres. Devido à pressão extra sobre o abdome durante o ato sexual, a incontinência pode fazer com que o casal deixe de manter relações sexuais. No entanto, há tratamento para esse problema, basta consultar um médico.

Acidente vascular cerebral

Os acidentes vasculares cerebrais raramente afetam a capacidade de a pessoa manter relações sexuais, embora em alguns casos o homem possa ter problemas de ereção.

Depressão

O problema afeta 15% dos idosos, provocando, nos homens, a falta de interesse pela companheira e a impotência e, na mulher, a diminuição do desejo sexual.

Doenças Sexualmente Transmissíveis

Em conseqüência do uso de remédios contra a impotência, pode haver um aumento na atividade sexual, em uma idade em que já não está mais presente a preocupação com a gravidez. Entretanto, sempre existe o risco de se contrair Doenças Sexualmente Transmissíveis, inclusive Aids. Por isso a recomendação é jamais dispensar o uso de preservativos.

09.1 – O que muda no corpo Dezembro 17, 2009

Posted by idademelhor in 09.1 - O que muda no corpo.
Tags: , ,
add a comment

Das mulheres

Com a menopausa, há a queda de hormônios sexuais, o que reduz sua capacidade de sentir desejo. Além disso, a lubrificação vaginal também diminui, causando às vezes dor no ato sexual e dificultando o orgasmo. A reposição hormonal pode ser uma solução para esses problemas, mas é preciso consultar um médico para saber se o tratamento se aplica ao caso. Maior atenção às preliminares e às carícias por parte do companheiro também podem aumentar o prazer sexual da idosa.

Dos homens

O maior problema vivido pelos homens é a dificuldade de ter e manter a ereção. Segundo pesquisas, após os 65 anos, entre 15% e 25% dos homens têm esse problema. A impotência pode estar associada a doenças como diabetes, hipertensão, doenças do coração (leia abaixo). Remédios para hipertensão e antidepressivos também reduzem o desejo sexual. Nessa faixa etária, o homem demora mais para ter a ereção, a rigidez do pênis também não é a mesma da juventude, o volume de esperma pode ser menor e o período entre a ereção e a ejaculação também é reduzido. No entanto, esses problemas podem ser contornados com medicação (no caso da impotência) ou por estimulação erótica antes do ato sexual.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.